fixos_fluxos
fixos_fluxos
Foto: Ayrton Vignola / FIESP

A partir de captação de dados abertos da cidade, como camadas de fluxos humanos (passantes, ciclistas, ônibus, helicópteros) e de outros fluxos (energia e dados climáticos), os artistas associam propriedades visuais e sonoras a paradigmas computacionais de evolução e emergência e os espalham em uma variedade de plataformas (app, site, fachada da Galeria do Sesi) para fruição, interação e participação. Essa configuração propicia a percepção e experiência da cidade em camadas que podem ser combinadas entre si (aural, visual, aural + visual + ambiental). Dimensões exploradas são, por exemplo: a experiência à distância ou em movimento: a) quando passantes, ciclistas, usuários de carros, ônibus e helicópteros passam pela Avenida Paulista e avistam a fachada dinâmica ou b) quando passantes e outras pessoas se conectam in situ ou remotamente (via acesso ao site e ou aplicativo), e acoplam fones de ouvido. Ou mesmo c) quando contribuem com dados de posição e deslocamento, transformando o comportamento complexo de dados e agentes (audíveis e visualizáveis) em tempo real.



Get it on Google Play

O aplicativo está disponível apenas para a paltaforma Android

O sistema fixos_fluxos utiliza APIs servidas por agentes independentes. Caso algum fornecedor esteja em manutenção, é possível que em algum momento este não forneça dados em tempo real para a aplicação.




fixos_fluxos
Foto: Ayrton Vignola / FIESP

Ficha técnica

A obra fixos_fluxos é um sistema de captação de dados relativos a diferentes aspectos da cidade de São Paulo, como mobilidade (tráfego de pessoas, ônibus, bicicletas, aeronaves) e clima (temperatura, qualidade do ar) através de APIs (interfaces de programação) públicas e em tempo real (SPTrans, CET, CETESB, CEGESP, SAISP, entre outros). Tais dados são traduzidos em sons e representações geométricas, segundo gramática específica, com base na percepção e linguagens visual e sonora, a partir da frequência, amplitude e geoposicionamento destes. Completa o sistema ainda, um aplicativo para plataformas móveis através do qual é possível a fruição audiovisual da obra como música generativa em sincronia com a arte exibida na fachada da Galeria de Arte Digital do SESI.

A obra é fruto de coautoria entre:

Daniela Kutschat Hanns
Professora Doutora do Departamento de Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, utiliza elementos de cognição, design, computação, serviços e sistemas, e tecnologias de informação e comunicação na condução de pesquisas de processos projetais e modos de produção nas áreas de arte, design, arquitetura e urbanismo.

Leandro Velloso
Designer de interfaces, doutorando pela FAUUSP e coordenador do curso de Design de Interação no Istituto Europeo di Design, com pesquisa voltada à percepção do espaço nos meios digitais. Possui experiência no empreendimento de projetos de arte e comunicação digital multiplataforma.

Mauricio Galdieri
Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e com experiência no desenvolvimento de sistemas interativos multimídia e de inteligência artificial para museus e exposições, além de ministrar workshop de Computação Física. Participou recentemente da mostra Understanding Visual Music 2015 no Centro Cultural Banco do Brasil em Brasília.